Somos Coisa e Propriedade Vossa, ó Mãe!

Para mim a consagração à Nossa Senhora é uma das orações mais belas da Igreja.

Há uns 10 anos atrás, em várias paróquias aqui em Brasília criou-se o costume de rezá-la na forma cantada. Com o tempo, criou-se um novo costume: na parte em que dizemos que somos coisa e propriedade de Maria, trocou-se por filho e propriedade. Já vi até mesmo trocarem por filho consagrado vosso. Rs.. rs…

É engraçado o quanto queremos ganhar espaço. Ninguém quer ser tratado como coisa.

O próprio Jesus que poderia ter se declarado rei e pedir tratamento especial, se colocou pequeno e como servo.

Nós fazemos justamente o contrário. Somos apenas coisa e já nos colocamos como filhos, “exigindo” nossos direitos de filho, nossa herança.

Confesso que eu não compreendia essa parte da oração. Eu queria ser tratada como filha de Nossa Senhora e não como coisa. Até o dia em que uma querida amiga, me contou que sua mãe sempre ensinou que essa oração havia sido feita pelo coração puro e simples de uma criança. Desse modo, só é possível vivermos essa oração com o coração semelhante ao de uma criança.

“Coisa” é um objeto, em que o dono coloca aonde quer e faz o que quiser com ele. O objeto fica ali, estático, aguardando o proprietário decidir o que fará com ele.

Já o “filho” não! O filho quando é bebê, criança, ele precisa e quer o colo da mãe. À medida que crescem, tem momentos de desobediência, de querer fazer seus desejos, até o dia em que se torna adulto, sai de casa e realiza suas próprias vontades. Passa a ser o “dono do seu nariz.”

Vendo dessa forma, você escolhe ser coisa ou filho de Nossa Senhora?

“Ó minha senhora, ó minha mãe, eu me ofereço inteiramente todo a Vós. Em prova da minha devoção para convosco, vos consagro neste dia os meus olhos, os meus ouvidos, a minha boca, o meu coração e inteiramente todo o meu ser. E se assim sou vosso, ó incomparável mãe, guardai-me e defendei-me como coisa e propriedade vossa. Amém!

Prudentíssima mãe, queremos ser coisa e propriedade vossa! Queremos que você interceda e decida junto a Jesus o rumo das nossas vidas e, nos ensine a fazer não nossas vontades, mas, a santa vontade de Seu Filho.

Ensina-nos a “amar como Jesus amou, viver como Jesus viveu, sentir o que Jesus sentia, sorrir como Jesus sorria… E ao chegar ao fim do dia sei que dormiria muito mais feliz!””

                 Tenho certeza que a presença de Nossa Senhora invadiu seu coração. Testemunhe essa graça em sua vida.

                                               Maria, passa na frente!

                                               Com carinho,

Daniele Cadête

Consagrada Obra de Maria

Missão Brasília

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...