“Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem.” Mt 5,44

“Tendes ouvido o que foi dito: Amarás o teu próximo e poderás odiar teu inimigo.
Eu, porém, vos digo: amai vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos [maltratam e] perseguem.”
(Mt. 5,43-44)

Perdoar a quem nos perdoa é fácil, mas para ser um verdadeiro cristão temos que perdoar aos nossos inimigos. E a ordem de Jesus é bem clara: “Acautelai-vos, se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe” (Lucas 17, 3-4). Em muitas situações somos machucados, feridos e humilhados e a maioria das vezes por pessoas que não esperávamos, pessoas próximas de nós.
Diante destas situações da vida, como agir? O que fazer? Temos de ser luz mesmo muitas vezes tendo que passar por cima do nosso orgulho que grita dentro de nós para que paguemos com a mesma moeda. Por isso temos que ter a grandeza de reconhecer que o único incapaz de cometer contra nós estas faltas é somente o Senhor que nunca nos decepcionará. Nós, seres humanos, somos imperfeitos. Muitas vezes achamos que somos melhores do que o outro que está ao nosso lado, e o ferimos. Somos incapazes de ver no outro a face do Pai, talvez se fizéssemos este exercício de lembrar que o outro é a imagem e semelhança de Deus, teríamos mais compaixão uns pelos outros. “O amor nada mais é que o brilho de Deus nos homens” (Padre Pio). Peçamos a intercessão deste Santo Padre para que consigamos enxergar no outro este brilho de Deus para que aprendamos a dar este perdão que é algo divino e que só os verdadeiros seguidores de Jesus Cristo são capazes de dar. Saibamos que o perdão não é o esquecimento do fato, não é como um passe de mágica que de repente se esquece tudo, não é esperar que tudo se resolva de uma vez, é um exercício diário. Não podemos esquecer que estamos sujeitos ao erro e que somos pecadores e necessitados do perdão divino. Da mesma forma que espero o perdão de Deus o meu próximo também precisa do meu.
Para sermos perdoados por Deus temos que dar o perdão a todos àqueles que de uma forma ou de outra nos ofenderam. Sigamos o exemplo do nosso Pai do céu que nos perdoou de nossos pecados dando seu filho único para que fossem remidas todas as nossas faltas e em nenhum momento fica nos lembrando dos pecados confessados, pois, o Senhor não os coloca de lado para sempre nos lembrar, Ele os apaga. Pecados confessados são pecados esquecidos.
Não deixemos que a mágoa ou o rancor nos corroa por dentro, nos afastando Daquele que só nos amou e continua a nos amar mesmo diante das nossas infidelidades e sabendo que nos esquecemos D’Ele com a maior facilidade e todas as vezes que desejamos voltar, Ele nos acolhe com amor verdadeiro e não nos pergunta aonde andamos e o que fizemos. Lembre-se: somente estando ao lado D’aquele que é a fonte do perdão seremos capazes de perdoar. Converse sempre com Jesus, Ele sempre te mostrará o caminho a seguir, te dará a grandeza de aprender a perdoar.
Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. (Jo 13, 35). ”
Não é bastante amar, é preciso prová-lo” (Santa Terezinha).

Abraços

Valéria Jacob

Fase do Discipulado

Comunidade Obra de Maria

Missão Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...