O amor é artesanal

“O amor é mais forte que a morte” (Ct 8,6)

Meus irmãos e minhas irmãs, que o amor de Deus invada seus corações!

Um dia desses, estava voltando pra casa e no rádio passava um trecho de uma pregação de Pe. Fábio de Melo. Linda toda a pregação, mas uma frase ficou ecoando em meu coração:

“o amor ainda é artesanal”.

Fiquei encantada com o modo como o padre foi desenrolando essa ideia. É preciso gastar tempo para cuidar, observar, tocar, reparar o outro: o amor é artesanal. Não pode ser fabricado, é pouco a pouco “confeccionado” dentro de nós, requer empenho, persistência, requer paciência e muita habilidade.

“O amor ainda é artesanal”.

Esta ideia me tocou e me deu paz quanto a algumas de minhas escolhas: escolhi certo quando escolhi ficar mais tempo em casa pra gastar tempo cuidando dos meus filhos; escolho certo quando escolho ligar ou escrever uma mensagem para um amigo com quem não falo há um tempo; escolho certo quando escolho parar o que estou fazendo nas atividades domésticas para abraçar meu esposo e beijá-lo; escolho certo quando escolho começar meu dia lendo a Palavra de Deus, buscando ouvir o que Ele quer de mim! Entendi que fiz escolhas certas, pois nelas estou me empenhando, persistindo e aprendendo a amar, nestas escolhas diárias torno-me artífice do amor! Não dá pra industrializar, terceirizar o amor.

“O amor é artesanal!”

Que Santa Teresinha, a grande artífice do amor, nos ensine a amarmos a Deus e o irmão!

Rafaela Fernandes

Consagrada Obra de Maria

Missão Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...