Onde está o meu amor?

Onde está o meu amor? Por onde anda o brilho no olhar, o sorriso estampado no rosto, o coração batendo forte, a alegria do encontro, as conversas, os sonhos?

Onde foi parar o desejo, o beijo, a paixão? O carinho, o abraço, a compreensão?

Onde está o meu amor? Em seu lugar ficou a solidão, a tristeza, o silêncio, a dor. Volte, por favor.

O casamento tem sido muito atacado e destruído atualmente. As pessoas estão sofrendo, precisando de uma palavra, de um carinho, de um abraço. Muitos casais, mesmo estando juntos, se sentem sozinhos e tristes. Parece que o amor acabou. Já não conversam mais, estão ocupados demais, cansados demais… Perdeu-se o encanto, a alegria, o entusiasmo. Onde foi parar o nosso amor?

O amor conjugal é tão sagrado que é comparado na Bíblia ao amor de Cristo por nós. Amor de entrega, de doação e de serviço. Amor gratuito, que não exige nada em troca. Amor capaz de dar a própria vida pelo outro. Será que somos capazes de amar assim? Acredito que por esse motivo o inimigo fique tão furioso com os casais cristãos. Precisamos ter consciência que estamos em um campo de batalha e temos que lutar. “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal espalhadas nos ares.” (Ef 6,12)

O inimigo tenta de todas as formas atingir o casal, ele procura brechas para entrar e roubar nosso casamento, nossa casa, nossos bens e nossos filhos. As armadilhas do mal são sutis e muitas vezes parecem inofensivas, tudo para enganar. A forma mais comum do inimigo atingir o casal é afastando um do outro e para isso ele usa as atrações do mundo moderno: o computador, o celular, os jogos, o consumismo, o álcool, a TV e tantos outros, tudo para roubar o tempo das pessoas. Assim os dois vão ficando cada vez mais longe e abre portas para tantos outros males que vem para destruir nossas famílias como a depressão, o adultério e a separação.

É preciso estar atento, valorizar o nosso amor, dedicar tempo, comemorar datas especiais, se divertir, passear, caminhar juntos e sorrir. Também é preciso ajudar o outro nos momentos difíceis, perceber quando ele cair e socorrê-lo , fazer companhia nos dias tristes e ter compaixão, pois no altar nós prometemos: “Eu te prometo ser fiel na alegria e na tristeza”. E ainda assim se por algum motivo ele se perder pelo caminho, não desistir. Como na parábola da moeda perdida é preciso acender a luz, limpar a casa e se necessário, pedir ajuda e procurar até encontrar.

Eu me decidi. Vou buscar o meu amor. Vou procurar em todo lugar até encontrar.

E quando ele voltar, vou abraçar e festejar.

Onde está o meu amor?

Jesus! Tu que és a minha luz! Traz de volta o meu amor.

Me ajude a encontrar a cor, o brilho, o encanto. E mande embora o meu pranto.

Onde está o meu amor?

Oh milagre tão sublime! Que Jesus ressuscitou, a alegria e a paz.

Encontrei o meu amor. Obrigado Senhor!

Texto dedicado aos casais. Que Deus abençoe a todos!

Lavínia Marçal

Fase do Discipulado da Comunidade Obra de Maria

Missão Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...