Há momentos em que o silêncio é mais precioso que muitas palavras pronunciadas

No nascimento de Jesus houve grande movimentação dos pastores até que encontraram a manjedoura onde Jesus, Maria e José estavam. Contavam tudo o que haviam ouvido a respeito do menino que acabara de nascer. Em meio a este momento de louvor e adoração o Evangelista Lucas destaca um detalhe: “Maria conservava todas essas palavras, meditando-as em seu coração” (Lc 2,19).

Quando Jesus, aos 12 anos, perdeu-se e foi encontrado por seus pais em meio aos doutores da lei, ao ser questionado sobre seu desaparecimento, Jesus responde aos seus pais que seu destino era “ocupar-se com as coisas Seu Pai”. Ninguém entende nada e “Sua Mãe guardava todas essas coisas em seu coração” (Lc 2, 51).

Nós que amamos Nossa Senhora buscamos ensinamentos em seu exemplo de vida para podermos nos portar diante da vontade do Senhor. Sua fidelidade, humildade e obediência a Deus são algumas das virtudes que buscamos imitar em Nossa Senhora, mas uma grande virtude de Nossa querida Mãe é o SILÊNCIO.

Silenciar é um dom. Ter a sabedoria de silenciar no momento certo ou em situações corretas é um sintoma de maturidade e inteligência.

Vejamos alguns exemplos: Silenciar no momento de uma discussão mais acalorada; não responder a uma ofensa; não remoer o passado; silenciar quando fica sabendo de algo do fulano; silenciar quando recebe uma confidência…

Existem também aqueles tristes momentos em que não sabemos o que falar. O momento da morte é um exemplo de que muitas vezes, palavras são em vão. Quebramos a cabeça em como poderíamos consolar pessoas amigas que perderam um ente querido, mas as palavras certas não são encontradas. Então calamos, e descobrimos no silêncio que apenas estar presente basta. Há momentos em que o silêncio é mais precioso que muitas palavras pronunciadas.

Uma pessoa imatura quando recebe uma confidência ou observa algo de errado é tomada por uma grande ansiedade que não é capaz de conter o que viu ou ouviu. Mais cedo ou mais tarde, direta ou indiretamente contará para alguém.

Irmão, se chegou aos seus ouvidos algo “bombástico”, “divertido” ou “ridículo”, reflita se realmente é necessário passar isso adiante, pois contando aos companheiros poderia render alguns minutos de divertidos comentários, mas o revés desse divertimento pode ser o rótulo de você ser uma pessoa incapaz de guardar silêncio (segredo).

Prezado irmão, desenvolva o dom do silêncio, não murmure, saiba acatar, aprenda a ouvir e não disseminar coisas inúteis. Lute por ter a “fama” de ser uma pessoa de confiança. Permita-se ser amparo para alguém com a necessidade de compartilhar os seus problemas. Torne-se uma pessoa íntegra e madura, uma pessoa capaz de guardar qualquer confidência. Cultive o silêncio com a mesma devoção que você cultiva a amizade com Deus.

Nossa Senhora Virgem do silêncio, ensina-nos a silenciar, a sermos misericordiosos, pacientes e humildes.

André Borges

Consagrado Obra de Maria

Missão Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...