A mulher virtuosa: a coragem de doar-se

Amados irmãos e irmãs, a paz!

Retorno mais uma vez este mês com a série: “A mulher virtuosa”. Inicialmente, traria para vocês reflexões acerca de outra mulher da Bíblia, mas em meu coração batia forte o desejo de compartilhar a vida e o testemunho de uma mulher de nossos tempos.

Leia também: A Mulher Virtuosa: ela existe? e A Mulher Virtuosa: a beleza está em seu interior

Há alguns anos atrás, passeando em uma livraria católica, me deparei com um livro de título muito interessante e após ler a sinopse resolvi adquiri-lo. E a leitura me custou curtíssimos três dias! Tão cativante e intrigante. Tão emocionante e tão forte! Em muitos momentos da leitura, eu me emocionei, chorei e sorri, me identifiquei e compreendi totalmente as palavras partilhadas.

O livro intitulado: “Cartas de amor de uma Santa”, se refere à vida e à intimidade de Giana Beretta Molla, mulher, profissional, esposa e mãe. Já havia escutado brevemente falar dela e sabia de sua poderosa intercessão junto às mulheres grávidas e que desejavam engravidar. No entanto, não tinha dimensão de quão linda e intensa havia sido sua vida e sua entrega. Uma mulher verdadeiramente virtuosa, que nos tempos atuais teve a coragem de doar-se inteiramente à sua família e aos seus filhos.

Giana nasceu na Itália e lá viveu de 1922 a 1962. Desde cedo descobriu o serviço a Deus e à Igreja e por muitas vezes desejou acompanhar seus irmãos religiosos em missões nas terras brasileiras. Porém, por sua saúde frágil, foi desencorajada por seu bispo de empreender tal missão como médica. Exercia a medicina com grande maestria e devoção, exalando o bem por onde quer que passasse.

Após várias buscas vocacionais, Giana compreendeu que o Senhor a queria como esposa e mãe. Assim, após conhecer seu futuro marido e passado um breve noivado, tornou-se mãe fecunda e esposa amorosa, conciliando sua vocação com a profissão e o serviço à Igreja.

Como toda mulher, Gianna sofreu com dúvidas acerca da educação dos filhos, com as preocupações próprias da maternidade e muitas vezes com a dificuldade real de criar os filhos sem a presença do esposo que trabalhava realizando longas viagens. Mas tudo Gianna vivia com profunda entrega e confiança em Deus!

A grande prova de sua vida, da sua entrega a Deus e a família, veio com um diagnóstico de fibroma uterino desenvolvendo-se juntamente com o seu quarto bebê! As opções que lhe foram dadas pelos médicos eram: interromper a gestação e retirar o útero; abortar o bebê para iniciar tratamento ou realizar cirurgia de alto risco tentando preservar a gestação.

Num impulso de amor, mas também de sacrifício e profunda confiança em Deus e em sua misericórdia, Giana juntamente com Pietro, seu esposo, decidiu submeter-se à cirurgia, mas com uma única exigência aos médicos: “salvem a criança, pois tem o direito de viver e ser feliz”.

Apesar do êxito da cirurgia e de ter preservada a vida do bebê, a saúde de Gianna ficou bastante fragilizada, mas mesmo assim ela e sua família celebraram como imensa prova do Amor divino o desfecho.

Meses depois, pouco antes do parto, mais uma vez Gianna deixou claro o seu desejo e escreveu: “se deveis decidir entre mim e a criança, nenhuma dúvida: escolhei-a, e isto eu exijo – a criança, salvai-a”

Assim, em 21 de Abril de 1962, nasce Gianna Emanuela e após ter a pequena em seus braços Gianna Beretta é submetida a intenso tratamento ao longo de sete dias, e em meio a grandes dores e sofrimento, entrega a sua vida exclamando: “Jesus, eu te amo, eu te amo!” Dia 28 de abril de 1962.

Não coincidentemente os milagres que deram a Gianna Beretta Molla a honra dos altares aconteceram aqui no Brasil e em 16 de Maio de 2004, o Papa João Paulo II a declarou Santa! Disse São João Paulo II a respeito dela:

“Do Amor divino, Gianna Beretta Molla, foi uma mensageira simples, mas mais significativa do que nunca (…) esta Santa mãe de família manteve-se heroicamente fiel ao compromisso assumido no dia do matrimônio. O sacrifício eterno que selou a sua vida dá testemunha de que somente quem tem a coragem de se entregar totalmente a Deus e aos irmãos se realiza a si mesmo.”

Minhas queridas irmãs e meus irmãos, mensagem mais atual não há! Santa Gianna é um sinal para os nossos tempos de que há grande virtude em doar-se livre é inteiramente ao próximo, a família, ao matrimônio quando está é a vontade de Deus para nós!

Aos olhos humanos pode parecer cruel retirar uma mãe do seio da família e privar quatro crianças pequenas do seu colo maternal, mas as palavras da pequena Gianna Emanuela, hoje com 55 anos, refletem o dom e a graça contidos neste ato de coragem:

“Querida mamãe, obrigada por ter me dado duas vezes a vida, quando me concebeu e quando me permitiu vir ao mundo, protegendo a minha vida.”

Que o testemunho de Santa Gianna nos impulsione e nos dê a coragem de nos doarmos nas pequenas e nas grandes coisas: a Deus em nossas famílias, em nosso matrimônio, aos nossos filhos, em nossa profissão!

Que Santa Gianna Beretta Molla rogue a Deus por nós!

Rafaela Fernandes Rocha

Consagrada Obra de Maria

Missão Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...