O Silêncio de Maria

“Maria, porém, guardava todas estas coisas, meditando-as em seu coração.” (Lc 2,19)

A Bíblia nos fala pouco de Maria, mas neste versículo podemos entender que a Mãe de Jesus era uma mulher de poucas palavras e de profunda intimidade com Deus. O que Maria tem a nos ensinar? Hoje quero refletir sobre o silêncio de Maria, que não é um silêncio qualquer, mas um silêncio cheio de significados.

Quando o anjo entrou na casa da virgem de Nazaré, penso que ele esperou o momento certo para falar a ela. Acredito também que naquele instante Maria estava em um lugar silencioso, em oração. Será que se Deus hoje quisesse nos mandar um anjo para nos falar sobre os seus planos, encontraria em nossas casas um ambiente propício? Qual seria a melhor hora? Será que conseguiríamos escutar a sua voz?

Logo após a visita do anjo, mesmo sabendo dos riscos que corria naquela época, Maria ficou em silêncio. Não disse nem mesmo a José sobre o que lhe havia acontecido, mas confiou completamente em Deus. Quantas vezes em nossas vidas queremos resolver tudo sozinhos, queremos nos defender contra calúnias e situações mal entendidas? Maria não disse nada. E Deus novamente enviou seu anjo a José, que recebeu Maria. As soluções de Deus são melhores que as nossas.

Não poderia deixar de meditar também sobre o agir silencioso de nossa mãe, aquela que chega sem ser notada, identifica as necessidades, apresenta a seu filho e providencia todas as coisas. Como nas bodas de Caná, quando ela viu que faltava o vinho. Quantas vezes em nossas casas faltou vinho? Vinho do amor, vinho do perdão, vinho da alegria e tantos outros. E de repente milagrosamente tudo se faz novo e melhor.

E por fim, o mais profundo e doloroso silêncio. Maria diante da cruz de seu filho amado. Ali a profecia se cumpriu. “Eis que uma espada de dor transpassará a sua alma”. E mesmo diante de tanto sofrimento, Maria não gritou, não murmurou, não se desesperou, mas permaneceu de pé e em silêncio. Um silêncio de quem aceita, confia e espera em Deus.

Oh Maria, como te admiro e te amo! Obrigada por ser o que és. Obrigada por trazer sempre o vinho bom. Ensina-nos o teu silêncio de fé, humildade e confiança para que possamos aprender a silenciar também.

Que Deus os abençoe e a Virgem silenciosa os proteja.

Lavínia Marçal

Fase do Discipulado da Comunidade Obra de Maria

Missão Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...