A verdadeira virtude

mulher-virtuosa

“Uma mulher virtuosa, quem pode encontrá-la?

Superior ao das pérolas é o seu valor.”

(Pr 31, 10)

 Amados irmãos e irmãs, que a graça do Senhor esteja com vocês!

Dias atrás me peguei experimentando uma satisfação incrível ao pendurar no varal o uniforme do meu filho, recém lavado e muito bem esfregado por mim! Estava branquinho, branquinho, parecia novo! E quando me dei conta da satisfação que senti fiquei refletindo sobre aquilo. Que coisa tão boba e arcaica ficar feliz porque a roupa estendida no varal que acabara de lavar, eu mesma e não a máquina, estava tinindo. Pensei então comigo mesma: “realmente me tornei uma dona de casa!”.

E pensei em seguida, mas que contrassenso, logo eu, mestre em psicologia, curiosa e autodidata, ativista da humanização do parto. Logo eu experimentando os prazeres dos cuidados do lar. E o que mais me impressionou é que a alegria era genuína, e então percebi que é possível sim realizar-se sendo dona de casa, também.

Caríssimos irmãos, esta verdade está sendo roubada de nós mulheres. Hoje não educamos mais nossas filhas para sentirem prazer em cuidar dos filhos, da casa, do esposo. E como consequência, também não educamos nossos filhos para sentirem o gozo da paternidade e da felicidade que o matrimônio e a construção de um lar podem proporcionar. Dizemos a eles que o melhor é curtir a vida enquanto podem, estudar e trabalhar muito para ganharem muito dinheiro, alcançar certo status, para serem “alguém na vida”. Realmente estamos esquecendo os valores que trazem a verdadeira felicidade.

Esta experiência foi para mim motivo de oração por alguns dias. Realmente louvei a Deus e reli em minha oração a passagem do livro de provérbios que exalta a mulher virtuosa e ali naquele texto tão antigo vi uma realidade tão atual: uma mulher que cuida da casa, dos filhos e do esposo, mas que também trabalha pra fora e é referência para muitas outras pessoas. Que alegria saber que a virtude está em ser aquilo que Deus nos confiou para que sejamos: mulheres que cuidam, que acolhem, que percebem, que tem a palavra certa, na hora certa!

Convido vocês, irmãos e irmãs, a lerem o texto na íntegra (Pr 31,10 a 31) e a buscar ser aquilo que Deus quer, para nós mulheres, e a reconhecer a verdadeira mulher virtuosa no caso dos homens e que saibamos retomar os valores que realmente nos conduzem à verdadeira felicidade, nestes tempos de feminismo, de relativismo, de liberalismo, de vãs filosofias e vãs sofismas.

Que Beata Gianna Beretta Molla, mulher, profissional, esposa e mãe, rogue a Deus por nós!

 

rafaRafaela Rocha

Consagrada Obra de Maria

Missão Brasília  

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...