Sede vós santos em todas as vossas ações

bandeira-da-santidade

Neste ano, a Igreja Católica celebra a Jornada Mundial da Juventude, que foi lançada pelo Beato João Paulo II e que continuou com o Papa Bento XVI. A cada ano que passa, vemos a necessidade de resgatar e nos voltar também para os jovens da Igreja Católica e do mundo.

Crescemos em uma época em que o amor é descartável, em que se você não gostar do que o Papa falou é só desconsiderar e participar de outra “igreja” em que fale tudo o que gostar. E a maioria dos jovens pegam este exemplo que veem dos pais.

Para mim, um dos maiores erros é ter em mente que “sou jovem e tenho mais é que curtir a vida”, o erro não está nessa frase, mas está no ato. O “curtir a vida” está mais num sentido hedonista, em que o prazer está acima de tudo. Mas porque não “curtir a vida” aos pés do Santíssimo Sacramento?

No colégio, nos é ensinado que para conhecermos melhor o nosso corpo devemos praticar o ato da masturbação. A televisão mostra que ”no carnaval proteja-se, use camisinha”, influenciando o sexo antes do casamento. Aí você fala:­ é uma forma de não ter mais DST. Sim, pode ser isso, mas não concorda que só aumenta o desejo da fornicação?

Nós jovens precisamos nos dedicar mais a vida em Jesus Cristo, precisamos ser santos não só na hora em que vamos a Igreja e comungamos ou no grupo jovem, mas precisamos mostrar ao mundo como amamos ser de Deus. Se hoje eles buscam tanto o sexo desregrado, as drogas,os vícios e etc., é porque querem completar aquilo que lhes falta, preencher o vazio, um vazio que só Deus preencherá.

E somos nós, jovens católicos, que devemos mostrar essa verdade a eles, não só pela evangelização, mas também pela nossa vida, pois é esse testemunho que vai fazê-los se apaixonar pela vida de santidade.

“A exemplo da santidade daquele que vos chamou, sede vós santos em todas as vossas ações.” (1Pd 1,15)

Muitos de nós, hoje estamos no grupo de oração e amanhã num bar com os amigos. O que afasta os jovens de Deus muitas vezes é o exemplo de vida que eles veem em nós.

Eu, sendo jovem, e sendo Igreja ao mesmo tempo tenho sim o direito de me divertir, de sair, mas tenho a obrigação de ser reflexo de Cristo para os outros pois “Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho!” (1Cor 9,16).  E isso é anunciar o Evangelho, pois um jovem adorador incomoda os outros e os fazem serem adoradores também.

Então, que possamos ser santos sem deixar de ser jovens!

deboraDébora Costa

Fase do pré-discipulado da Comunidade Obra de Maria

Missão Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...