Virgem Maria, a serva do Senhor.

“Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, porque a Deus nenhuma coisa é impossível. Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.”

Vamos fazer uma reflexão sobre este texto encontrado no Evangelho escrito por São Lucas no capítulo 1, versículos 36 a 38:

Alguns a chamam simplesmente de “Maria”, nós que a amamos lhe chamamos “Nossa Senhora”, Deus a conhece por “Cheia de Graça” e, finalmente eis o nome que ela escolhe para si: “A serva do Senhor”.

Entendemos que a vocação deve ser unicamente regida pela total oferta a Deus. Quando alguém se disponibiliza para o serviço do Senhor tem que saber ser escravo, isto é, pertencer somente a Deus e d’Ele esperar a providência. Quem deseja estar a serviço de Deus deve saber colocar-se a prova e ter paciência (cf Eclo 2). O escravo não tem vontade própria, não escolhe trabalho, morre para seus sonhos e desejos a fim de fazer a vontade do seu Senhor. “Eis aqui a serva do Senhor.” (Lc 1, 38). Nossa Senhora, a serva do Senhor, aceita plenamente a Palavra de Deus, coopera ativamente e, imediatamente se dispõe à obra de Deus que o anjo anunciou. Dá um sim livre e consciente à concepção humana do Filho de Deus e vive o abandono que a fé pede.

Em Nossa Senhora cumpre-se a Palavra de Deus. Ela torna-se portadora da Boa-Nova da salvação, Deus revela-se através da humilde serva do Senhor.

Não é essa também a nossa missão? Jesus não nos diz que quem faz a vontade do Pai que está nos céus, estes são os seus parentes (sua mãe, seus irmãos… cf. Mc 3,34)? Portanto, todo aquele que se torna imitador de Nossa Senhora, buscando em tudo a vontade do Pai, também se encontra numa relação estreita com Cristo e se coloca no seu seguimento.

Assim, aprendemos com a Virgem Maria que a realização daquele que recebeu um chamado não tem nada a ver com realização pessoal, mas é um verdadeiro lançar-se na busca da realização do desejo de Deus.

Nós na Comunidade Obra de Maria procuramos viver a espiritualidade Mariana, ou seja, desejamos de coração viver como Nossa Senhora, imitando-a e nos entregando inteiramente à vontade do Pai, procuramos seguir o seu modo de viver a fé e praticar a Palavra de Deus.

Nossa Senhora está sempre a nos dizer: “fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5). É para essa direção que a espiritualidade Mariana, nas suas diversas devoções, nos orienta.

Hoje, dia 12 de dezembro,  peçamos a intercessão de Nossa Senhora de Guadalupe para sermos fiéis ao chamado de Deus e aprendermos a rezar e viver como Ela mesma nos ensinou.

Ó humilde serva do Senhor, rogai por nós!

Oremos o Angelus:

V. O Anjo do Senhor anunciou a Maria.
R. E Ela concebeu do Espírito Santo.
Ave Maria…

V. Eis a escrava do Senhor.
R. Faça-se em mim segundo a Vossa Palavra.
Ave Maria…

V. E o Verbo divino encarnou.
R. E habitou no meio de nós.
Ave Maria…

V. Rogai por nós Santa Mãe de Deus.
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos.

Infundi, Senhor, como Vos pedimos, a Vossa graça nas nossas almas, para que nós, que pela Anunciação do Anjo conhecemos a Encarnação de Cristo, Vosso Filho, pela sua Paixão e Morte na Cruz, sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo Vosso Filho que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


André Borges
Consagrado Obra de Maria
Missão Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...